quarta-feira, 7 de junho de 2017

Suspirando angústia

Passas por mim
Sem cheiro
Sem cor
Sem luz
Sem movimento
Sem ar
E sem fulgor...

Mas, e ainda assim,
Porque é que se me
Acelera o coração?

Animal concupiscente
Preso à forma ancestral
Do movimento da alcateia
Que recolhe desse meio
Não a vontade,
Não a intenção,
Nem o desejo,
Apenas a fixação
De ser reprodução.

Como integrar isto
No ser inteligente?
Carne ou sublimação?

Suspirando angústia
Rodopio pensamentos
Inexplicados
Reprimidos
Desautorizados
Continuo a suspirar
Menos volúpia
Até ficar sem me perder.

Sem comentários: