sábado, 10 de junho de 2017

O caminho do possível

Se eu não fosse eu,
Que outro seria?
Em que tempo poderia
Dar outra mão a mim
E seguir no caminho do outro?
E, esse outro,
Não poderia ser,
O ser que sou?
Meditando por ser
O ser que é.

Mas somos como um rio,
Da nascente à foz,
Sempre a correr no seu leito.
O caminho do possível.

Sem comentários: