sexta-feira, 16 de junho de 2017

Ao velório

Apenas um caixão,
Como tantos,
Tantos que já vi.

Entre tantas flores
E outros odores
Um foto de ti.

Como pode ser
Que sejas tu
A estar ali.

Apesar de ser certo
Isto da Morte
É coisa que nunca entendi.

Mágoa, tristeza
Vazio e perda
Foi o que senti.

E foi por ti,
Para os teus
E para ti.

Somos passagem
Apenas o que tocamos
Vale por si.

A vela que se apaga
É, também a dor
Que morreu por ti.

Sem comentários: