sábado, 6 de maio de 2017

Para o sempre do costume

Fui ao fim da rua
Para te saudar
E, também, te rever...
Fui, acreditando,
Não tanto em ti,
Menos ainda na tua vontade,
Mas naquilo que, talvez,
Se quisesses mesmo
Poderia ser.

E fui, na mesma...
Insisti, como sempre,
Como o voltarei a fazer.
Fui e volto a ir
Ao fim da rua
A fim de todas as ruas
E, sei, que nunca,
Nunca te irei ver
Menos ainda,
Te rever.

Um dia,
Seja ele qual for,
Em que momento acontecer
Onde quer que seja
As ruas serão as mesmas.
Quem sabe se lá,
Nesse algo,
Nesse tudo, dizem,
Nos encontremos.

Sem comentários: