sexta-feira, 21 de abril de 2017

Impulso e mais

Como se pode querer
Assim como não se quer?
Amar e desejar
Ter até vontade de ter
E possuir também....

E reconhecer a força,
A inevitabilidade do não,
Do seu contrário,
Da justa impossibilidade,
Da simples negação...

É aquele animal profundo
Que reside em mim
Que diz sim para uma satisfação
E nega após maturação
Em respiração acelerada.
No constante desatino
De poder, uma vez,
Seduzir-se a esse querer.

Sem comentários: