segunda-feira, 17 de abril de 2017

Alegoriazinha

Agarrava na certeza
Como se fosse um pedaço de mel
E, ao vê-la escorrer,
Mão abaixo,
Sujando tudo,
Melando tudo,
Ficaria triste,
E desolado até,
Pois não era assim,
Doce,
Saborosa...
Era chata,
Incómoda,
Que sujava...

Calhando não era certeza,
Apenas mel...
Adoçando bocas tolas
Que não conseguem sentir
O infinito paladar da palavra
Em sentido puro,
Limpo,
E a tentar ser
Nada mais que uma palavra
Que É.

Sem comentários: