quarta-feira, 29 de março de 2017

Sou um pescador

Sou um pescador de mar alto
Solto e sem porto de abrigo,
No mar que não se vê o fundo,
Que se perde num negrume cego
Denso, forte e cheio.
E mesmo sem nada ver
Sei que tudo lá habita.
Os incríveis monstros,
Personagens impossíveis,
Mares maiores que o mar
E até sereias, peixes e pessoas.
A nessa faina me deixo levar
Sem vento ou maré
Apenas a ver se consigo pescar
A alma minha que uma dia perdi.

Sem comentários: