quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Diferentemente

Para ti.
Quem?
Eu!
Não entendo...
Quero ser para ti!
Não pode ser. Ficas preso.
Não. Faço porque quero.
Sim. Ficas.
Não aceito, não posso aceitar.
É assim.
Como?
Quem consegue amar em entrega pura não sobrevive.
Sobrevive a quê?
Ao amor do outro.
Porquê?
Porque poucos conseguem...
Amar?
Não, serem amados gratuitamente.

Sem comentários: