domingo, 15 de janeiro de 2017

Lendo 207

"Vivo noutro mundo
a fingir de gente

E assim me afundo
fisfarçadamente"
Maria Luísa de Bívar in Escorpião é mulher, Átrio, Lisboa, 1990, pág 83

A arte da sobrevivência que, às vezes, não passa de um suicídio adiado.

Sem comentários: