domingo, 15 de janeiro de 2017

Lendo 203

"É um parar de vez
este ficar calado

Entre nós os três
Tu eu e o passado."
Maria Luísa de Bívar in Escorpião é mulher, Átrio, Lisboa, 1990, pág 49

Quando o passado ganha autonomia, onde aconteceu esse tu e eu, ganha uma certa autonomia ontológica e passa a existir como coisa que interfere.

Sem comentários: