sábado, 7 de janeiro de 2017

Lendo 196

"Temos um passado mas
tão breve, e onde está,
onde pode estar agora? Procura
entre os arbustos, dizes. "
Pedro Mexia in Uma vez que tudo se perdeu, Tinta da China, Lisboa 2015, pág 32

Quando ainda restarem arbustos,
Tudo farei para te encontrar
Não me mandes para o deserto
Era capaz de chegar a ir.

Manterei o temos
Mesmo que seja apenas eu
A ter
A reter
A manter.

Sem comentários: