domingo, 8 de janeiro de 2017

Aí que me dóis tanto

Dizes que as palavras
Fazem par com o vento
E voam
Como se fossem sem sentido.

Dizes que, como o vento,
Tudo não passa de um sopro,
Uma impressão
Que interfere na temperatua.

Dizes...
E não ouves a lágrima
Que te força a emoção
Anterior à negação.

Sustentas tremulamente
A galopante emoção
Sem saberes se és suficiente
Para a simples emoção....

De permeio
Perco-me
Desastro-me
Desaspero-te.

Sem comentários: