domingo, 18 de dezembro de 2016

Pema

Todos os dias a luz,
No horizonte,
Desfaz-se em mil tons
Dissipando-se noutros
Menos claros,
Menos luminosos,
Menos luz.

Todos os dias
Sempre a mesma luz,
Mil tons,
Os mesmos odores
As mesmas cores
O mesmo amor.

Onde me chego
Para depois acordar
O infindo circulo

Sem comentários: