segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Lendo 194

"Ninguém gosta de ser homossexual, assim como ninguém gosta de ser negro ou judeu."
Lawrence Durrell in Monsieur ou o Príncipe das Trevas, ed Difel, Lisboa, 1984, pág. 21

E é com frases destas que começam grandes questões. Homofóbico, intolerante, racista, etc, etc, etc... E ficamos todos onde estávamos antes de termos lido este tipo de frases. O que gostava de realçar é  mais o incómodo que a diferença da maioria provoca do que o motivo que nos coloca fora dessa maioria.

Sem comentários: