terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Amor

Deixa-me amar-te
Como se não houvesse amanhã,
Nem como ontem, ´
Nem como nada mais que isso
Apenas amor....
Sentir e voltar a sentir.
Saborear e integrar o sabor
Desse sal único do beijo
Deixa-me sentir,
Mesmo que sozinho
Solitário, mesmo,
Esse sentir autêntico
De um amor que retorna
Ao tempo do tempo do amor
Que é, apenas, e unicamente
O tempo do que se ama
E quando se ama.

Sem comentários: