sexta-feira, 18 de novembro de 2016

A outro tempo

Quando o pano cair
Dançarás sobre o meu cadáver,
Numa triste satisfação
Da vitória final

Eu, já sem tempo,
Ainda permanecerei
Apenas onde te couber
Onde te tocar.

Sem comentários: