domingo, 14 de agosto de 2016

Lendo 179

"Procuraste outra que fosse
Forma parelha da tua.
Marinheiro de água doce
Chega ao mar alto... e recua"
Augusto Gil in O craveiro da janela, 4º edição, Portugália Editora, Lisboa, 1957, pág 45

Esta é dedicada a um casal que é a representação pública deste poema escrito em 1920.

Sem comentários: