terça-feira, 23 de agosto de 2016

Guincho

Dizem que vagueia um espírito no longo areal. Que diz, cifradamente, o que alguns conseguem ouvir. E, os que o ouvem, entendem-no como alma fosse. É o ar de quem nele passeia. E é o espírito do passado que nunca houve mas que se deseja que houvesse acontecido e sido.
E de tão desejado passa a ser um pretérito que é todo o futuro de quem vive com esse ar dentro de si. Para os demais é apenas vento, rajadas por vezes... chegando a ser desagradável e maçador. Um ar que ganha intenção quando agita os que o ouvem.
Quanto ao resto, é uma praia com nortadas.

Sem comentários: