sexta-feira, 1 de julho de 2016

Uma mão

Procuro uma mão
Que me leve
Não para a terra do nunca
Mas a do sempre
De volta
Que feche os olhos
E tudo cesse
Suspenda-se o mundo
O tempo e a vontade

Retenha-se apenas o calor
A luz e a paz.
E braços abertos

Sem comentários: