segunda-feira, 16 de maio de 2016

Lendo 151

"O prazer não conta os dias, ao contrário do pezar, que os enumera um a um." António Cândido Franco in A Rainha Morta e o Rei Saudade, Lisboa Ésquilo, 2003 pág 26

Faz parte da natureza do homem reter-se e, sobretudo remoer-se nas suas dores. Não faz o mesmo nas alegrias nem nos momentos de gratificação.
Uns entretêm, outros comprimem.

Sem comentários: