quinta-feira, 12 de maio de 2016

Em insónia

Se tivesse por aqui
Um nada de mim,
Um pequeno pedaço
Que tivesse aquela luz...

Mas o negro é vezeiro
Quase chegando a ser gente.
Carrega a dor costumeira
Que humedece o mundo



Sem comentários: