segunda-feira, 23 de maio de 2016

e, no fundo,....

fico tantas vezes preso a mim que já nem se sei se perguntei por ti.

Ainda vives?

Sem comentários: