sexta-feira, 13 de maio de 2016

De olhos fechados

Deixa-me fechar os olhos
E voltar a um tempo
De tão novo que já é velho
E  tão difuso...

Não é sequer o que foi...
A vontade moldou-o
Já nada é concreto,
Apenas uma emoção,

Um conforto de estar
De olhos fechados
A aquecer a memória
Não fosse a saudade.

Sem comentários: