sábado, 30 de janeiro de 2016

Lendo 135

"O vento tem variedade
Nas formas de parecer.
Se vens dizer-me a verdade
Porque é que ma vens dizer?
Verdades, quem é que as quer?
(...)

Fernando Pessoa

Só uma inspiração sibilina quanto a desta Pessoa consegue a finura magnífica de desembrulhar tão bem e tão eloquentemente a alma humana. O que não se vê, mas sente-se está carregados de todas as formas dos nossos sentimentos, mas se alguém me vem obrigar a ver o mundo, e eu não pedi, para que diabo eu o quero ouvir ou ver?

Penosamente me castigo de tantas vezes me fazer dessa verdade que vou dizer, assim como já me senti a rejeitar as verdades que me empurravam olhos dentro. Mas, o meu sentido crítico, quase sempre me obrigou, forçou e me derrotou a ouvir e calar-me nas verdades, porque o eram.

Sem comentários: