quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Poema

Quando me dizes não
Não é a mim que o dizes.
Falas a ti e de ti,
E do que perdes.

Se tudo é uma volta
Que segue em frente
E retorna de lá
Acrescentado.

Quando dizes não
Ficas assim parado.
Ausente e cego.
Mas cheio de ti.

Sem comentários: