quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Mais amor

Ai se te pudesse reter...
Aquele momento,
Instante mesmo,
E aí permanecer...

Quando os olhos riem.
A luz acende o teu rosto
E a tua boca humedece...
E tudo isso é para mim...

Deixo-me escorregar,
Desfazendo-me assim
Como gelo feito água
E matar esta minha sede de ti.

Sem comentários: