segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Coisas mundanas

Lisboa hoje acordou em modo outonal. O céu acinzentou e as árvores começaram a largar as primeiras folhas.

Esta coisa do tempo ser cíclico e repetir-se carrega uma certa nostalgia.

sábado, 22 de agosto de 2015

Diz-me espelho meu

O que te faz voltar é o inverso que te fez partir?

Fui-me

Fui-me e perdi-me
Já nada me segura
E a nada m'agarro
Sou pó do caminho.

E se me juntar novamente
Serei-me de volta
Aquele de outrora,
Esse, que nunca se esquece.


terça-feira, 11 de agosto de 2015

Férias

E longas horas a trabalhar em genealogia.... São 2 trabalhos a ficarem cada vez mais perto do fim, isto se pode haver fim em genealogia...

quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Da praia


A liberdade... essa coisa que é de cada um como é do outro e de todos e, no fundo de ninguém.
O modo de cada um ser o que o que é.

E depois temos os limites. Sim... essa coisa que limita o meu do teu e de todos nós.

A Lei diz que do mar em diante, e por 500 metros, é de todos... Mas se houver uns euros, é só minha... o tal da concessão...

Qual é a diferença disto e um aldeamento?

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Notícias

Estou de férias. Preparando, quem sabe, um ou dois livros. E não, não vai ser poesia...