quarta-feira, 20 de setembro de 2017

domingo, 10 de setembro de 2017

Poesia política do século XXI

O cerco

Venho aqui pedir desculpa
de não ser evoluído,
apesar destas campanhas
na rádio, na televisão,
em toda a parte, insistindo
na urgência do assunto…
Eu não consigo gostar;
- não consigo mesmo, pronto.

Sei que pertence ser gay,
toda a gente deve ser.
Mas eu, lamentavelmente
não sou como toda a gente;
Como aconteceu... não sei,
peço desculpa por isso,
mas confesso: sou… diferente.

Sei que vos pode ofender
esta minha enfermidade,
pois um gajo que assim pensa
hoje em dia, não tem nexo;
deveria ser banido,
expulso da comunidade.

É uma vergonha indecente
Gostar de mulher, ter filhos
Casar, afagar, perder-se
Com pessoa doutro sexo!

Uma nojeira repelente;
Dar-lhe, até, beijos na boca
em público! E declarar
Esta sua preferência
Que eu nem sei classificar!
Tenho uma vergonha louca
E desejo penitência
por tal desconformidade,
retardamento, machismo,
doença, fatalidade!

Já tentei tudo: - inscrevi-me
em saunas, aulas de dança
cursos de perfumaria
origami, greco romana,
ioga - para ter ousadia
boxe - p'ra ganhar confiança...

Mas quando chega o momento
De optar… sou… decadente,
Recorrente e insistente.
Opróbrio raro e demente,
Ver uma mulher seduz-me,
Faz-me vibrar, deslumbro.
Vê-la falar, elegante;
Vê-la deslizar, sensual
Como vestal, deslumbrante
Seu peito assim, saltitante
Sua graça embriagante
olho com gosto, caramba,
lamento ser tão ...normal.

Mas eu confesso que sinto
- neste corpo tão cansado
Que da vida já viu tanto...
Ainda sinto um desejo
Que m' envergonha bastante
Por ser já tão deslocado
tão antigo, assim tão fora
do mais moderno critério.
Valia mais estar calado
Mas amigos, já agora
Assumo completamente:
- Tenho esse problema sério.


Nunca integrarei partidos
Onde não sou desejado.
No planeta das tais cores
não tenho dia aprazado,
nem bandeira, nem veado,
nem “orgulho” especial!
Sou mesmo do “outro lado”
dito "heterossexual"
e já me chateia um bocado
Ter que dizer, embaçado,
que me atrai o feminino
e sou apenas “normal”!
- e, portanto, avariado.

Mas… mesmo assim, - saudosista,
imensamente atrasado,
terrivelmente cercado,
conservador nesse ponto,
foleiro, desajustado...
perdoai-me tal pecado
- Não me sinto ...assim tão mal!

Pedro Barroso

sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Aforismos

Somos apenas os afectos que vamos deixando e construindo ao longo da vida.

Meditando

Ortega Y Gasset disse “Nós somos nós e a nossa circunstância.” E somos essa circunstância no tempo e em cada tempo. Somos sempre devir.

Juventude

A uma jovem adolescente ou mesmo nos vinte anos que exibe um corpo próprio dessa idade, bem como a frescura e o encanto que lhe são devidos pela natureza logo, logo surge uma voz que diz:
- Está igual à mãe. Impressionante.
Para lá da verificação, que pode ser incontestável e absolutamente evidente, surge uma mínima luzinha que pergunta:
- Será, também, igual à avó?
- E à bisavó?
E, de repente, a beleza, o encanto, a aura, perde a propriedade da progenitora e começa a difundir-se em todos os elos genealógicos, em todas as mulheres que na sua juventude encantavam com a sua graça, as sua formas delicadas, com o peito firme, com a pele suave e delicada...Já não é a mãe a ver-se ao espelho, a re-exibir-se e voltar a encantar-se consigo e o seu passado, são todas as mães. São os ciclos do tempo.
E todas as mulheres que lhe antecedem na hierarquia genealógica admirando a jovem, sentem-se felizes por ela e, individualmente, por cada uma, pelo seu passado.

A juventude tem um encanto único moldado no paraíso e na terra encantada do sonho.

lapsos

Sinto um movimento perto de mim e, ao fundo, o meu nome entra nos meus ouvidos. Retiro os auriculares e rodo a cabeça no sentido em que o som poderá ter vindo.
- Bom dia. Olha acabo de receber informação que fulano virá mais tarde, pois passou mal a noite. Podes assegurar as tarefas?
- Sim, claro. E tu?
- Como?
- Passaste bem a noite?
- Hahhhh, sim, eu durmo sempre muito bem.
E termina a frase já a distanciar-se para o seu local de trabalho.
Eu fico a pensar que sorte, pois eu não tenho essa facilidade. Tem dias. Uns bons, outros estupendos, outros péssimos....
Curiosamente, e depois de alguma reflexão, entendi que leu na minha pergunta uma questão à sua consciência...

Ás vezes é difícil ser gente social.

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Aforismo

Não discutas com uma mulher, sobretudo quando ela está de cabeça perdida. Apenas lhe estarás a dar argumentos que ela distorcerá na próxima discussão em que estiver com a cabeça perdida.

quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Piadola

Estou aqui para te dizer uma, mas a verdade é que quase vejo a dobrar, pelo que me ficarei pela metade. Amanhã digo o resto...

Bela foto

Fui à procura de ti
Por via de uma bela foto
Em que, indubitavelmente,
Te vejo feita deusa, sereia ou musa.

Esperei, confesso, encontrar,
Não o intrincado novelo de confusões,
Nem a auto dramatização
Nem, sequer, a vitimização.

Contava, é seguro, encontrar
O que a foto mostra,
Isso, um ser humano,
Uma alma.

Mas, afinal,
Tudo não passa de engodo
Para prender a estima alheia
Para afagar a minha.

Bela foto.

terça-feira, 29 de agosto de 2017

Curta

Ou é como eu quero ou não é.
Aos poucos as coisas deixaram de ser.

Lendo 243

"- Sim, claro mas enerva quando se confunde relações profissionais com quezílias pessoais.
- Amélia sempre foi assim será sempre assim em todo o lado, as pessoas são pessoas."

Rodrigo Guedes de Carvalho in O Pianista de Hotel, Dom Quixote, Lisboa 2017, pág 261

Voltamos, aqui, novamente à mesquinhez do ser humano. Incapaz de ser ver no espelho, de se encontrar com o seu lado não sobrevalorizado, para não se confrontar com o que precisa de trabalhar para ser um melhor ser humano, entra sem rodeios em disputas inacreditáveis. Muitas delas com prejuízos para si mesmo. 
O mundo do trabalho está carregado de gente que é incapaz de erra grosseiramente e quando alguém sugere ou refere mesmo o erro, em vez de olhar para o assunto, gera uma guerra pessoal cujo fim é tão somente manter o seu estado de alma imaculado. Soluções? Não existem. As pessoas são pessoas.

Lendo 242

"A mediocridade é o mais perigoso dos caçadores furtivos, e não descansará, nunca, enquanto não eliminar o animal raro que lhe faz sombra, que não deixa dormir, a mesquinhez baixinha e insegura é eternamente agitada porque o animal raro, simplesmente, existe. Todos os outros pecados mortais, combinados, são uma mera brincadeira comparados com a inveja."
Rodrigo Guedes de Carvalho in O Pianista de Hotel, Dom Quixote, Lisboa 2017, pág 233

Podia dizer tantas outras coisas mais, mas a frase condensa, e muito bem, a razão profunda da maior parte das motivações dos diferendos. Não se luta, não se discute, não se debruça sobre um tema. Inveja-se e, depois, corre-se a todos os tipos de jogos baixos para suplantar esse nada.